Faz a maior diferença avaliar uma marca por seus catálogos e campanhas e pela coleção ao vivo, em desfile. Da Dona Florinda sempre vi imagens um tanto over de produção, sem graça suficiente para encantar o consumo além das fronteiras regionais. O desfile no Dragão deu margem a outras impressões. O México foi o ponto de partida, desenvolvido em estampas em fundo ocre (flores primitivas e coloridinhas), batas brancas com barras bordadas, vestidos curtos e pregueados, arredondados, botas faroeste coloridas, lindas. As modelos com cabelos trançados, nada over. Destaque também para as calças de brim e jeans versão conforto, gancho baixo, em tons azuis escuros manchados, da Vicunha.

Bonito, certinho, deu um recado no nível da Cantão ou da 2nd Floor. Sinceramente, nunca imaginei que fosse dizer isto da Dona Florinda