aberturaDesde que assisti ao primeiro desfile da marca mineira, levo susto. Não sei por que, mas esqueço como são competentes. Desta vez, de novo me impressionei com a correção de tudo, desde os cabelos altos e coloridos, a trilha de bater cabeça, até os looks de blusões camuflados luxuosos, com manchas douradas entre as tradicionais pretas e verdes, os vestidos com prata no alto e drapeados em várias texturas na saia, em diversos tons de cinza. Os leggings também foram pontos fortes, tanto como jeans em patchwork como os xadrezes escoceses. Só não amei as botinhas da Cavage, feitas nos mesmos tecidos da coleção, mas com aqueles canos descontrolados, que engrossam os tornozelos. Bom, quem sou eu para depreciar a Cavage, que vende nos Estados Unidos, Japão, França e Inglaterra.

Intervalo / fim de mais um dia looongo, queeente / falta algo no evento, um timing mais lento, intervalos mais generosos. Um tempinho para comentar, entrevistar. Não precisa ser como em Madri, que tem até beijódromo, uma salinha especial para os cumprimentos, com balde de champanhe e paredes forradas de cetim cor de rosa. Queria só uns 40 minutos entre uma entrada de desfile e outra.